Arte é o que torna a vida mais interessante que a arte.
Robert Filliou

Quando percebo, não penso o mundo; ele se organiza diante de mim.
Merleau-Ponty

Uma exposição de arte pode ser um laboratório de investigação de obras, processos de criação e contextos contemporâneos. Mais que isso, pode ser um campo de pesquisas sobre a vida, um espaço para exercitar a vontade de conhecer e experimentar as coisas do mundo.

A arte, a ciência e a educação são alguns dos campos de formação nos quais as experiências humanas se articulam para construir formas de partilha do que foi vivido e examinado. Para o pedagogo e filósofo norte-americano John Dewey (1859-1952), a experiência de fruição da arte diferencia-se na medida em que, chamando nossa atenção para a realidade que vivemos, intensifica determinados aspectos em signos e objetos que podem ser apreendidos também por nossos sentidos.

Esta abordagem é o ponto de partida das ações de mediação em torno da Itinerância Videobrasil 2012-2013. Destinadas a aproximar o público dos conteúdos da exposição, elas propõem novas possibilidades de exploração de obras e temas que permitam confrontar criticamente formas de sentir, conviver e fazer política.

O trabalho começa pelas propostas de leitura mediada das obras da exposição, incluídas nesta publicação sob o título “motivações criativas”. Para cada trabalho, são oferecidas chaves de leitura, na forma de informações relevantes sobre o processo de criação do artista, sua pesquisa e referências, e o contexto em que atua. A ideia é estimular a autonomia e o olhar crítico do público, fornecendo subsídios que enriqueçam a leitura pessoal de cada visitante.

No Laboratório de Motivações Criativas, que compõe o espaço expositivo, o público pode participar de conversas e jogos com mediadores, e consultar publicações sobre arte contemporânea da Associação Cultural Videobrasil.

Em exibição permanente, ou disponíveis por demanda, tanto no laboratório quanto no espaço expositivo, episódios do programa Videobrasil na TV ajudam a contextualizar as obras da Itinerância e o 17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil. Concebido como plataforma extra para os conteúdos do Festival, o programa apresenta um panorama histórico e conceitual da arte contemporânea a partir do evento.

Os trabalhos premiados no Festival são objeto de um dos episódios; outro aborda o processo de realização das obras comissionadas pelo prêmio Ateliê Aberto, durante residência na Casa Tomada. Os programas ainda tratam das principais linhas de pesquisa observadas no âmbito da mostra Panoramas do Sul e retomam discussões importantes, realizadas durante o Festival, sobre as relações entre arte, formação e crítica no Sul global.